ACNE

Acne é o nome dado a espinhas e cravos que surgem devido a um processo inflamatório das glândulas sebáceas e dos folículos pilossebáceos. Muito frequente na fase da adolescência, sem deixar de ser comum também em adultos, principalmente em mulheres.

 

O surgimento é em geral na adolescência, época em que ocorre a produção dos hormônios responsáveis pela diferenciação sexual. Esses hormônios, chamados andrógenos e estrógenos, são produzidos tanto pelos ovários (mulher) e testículos (homem) quanto pelas glândulas suprarrenais (duas pequenas glândulas situadas sobre os rins) em ambos os sexos. 

 

Eles são os responsáveis pelo início do funcionamento das chamadas glândulas sebáceas que são mais ativas na face, peito, costas e couro cabeludo. Essas glândulas estão presentes desde o nascimento, mas na adolescência em pessoas com predisposição genética para acne, podem desencadear uma produção excessiva do sebo, levando ao surgimento de  comedões (cravos); pápulas (lesões sólidas arredondadas, endurecidas e eritematosas); pústulas (lesões com pus); nódulos e cistos, que se expandem por camadas mais profundas da pele e podem levar à destruição de tecidos, causando cicatrizes.

 

A acne pode piorar em  situações de estresse,  no período menstrual, certos medicamentos como os  corticoides, vitaminas do complexo B, exposição exagerada ao sol, contato com óleos, graxas ou produtos gordurosos, época do ano (especialmente inverno) e alimentos inflamatórios como o açúcar. O hábito de mexer nas lesões (“espremer cravos e espinhas”) só piora o quadro. 

 

A acne não é contagiosa e não se relaciona à “sujeira” da pele ou do sangue. 

 

O ideal é a acne ser tratada o mais precoce possível. Está ultrapassada a ideia de que não se deve tratá-la por ser considerada “própria da idade”. Seu controle é recomendável não só por razões estéticas, como também para preservar a saúde da pele e a saúde psíquica, além de prevenir cicatrizes (marcas da acne) tão difíceis de corrigir na idade adulta.

 

Há opções tanto de terapia local, quanto por via oral, ou a combinação de ambas. O tratamento vai variar de acordo com a gravidade e a localização, e em função de características individuais, mas é importante que se tenha em mente que a acne tem tratamento e pode ser curada ou controlada.

DRª GLÁUCIA RODRIGUES
DERMATOLOGISTA
CRM/PR – 18768 | RQE – 11154
44 3622.3800 | 44 9 9102.3800
AV. ÂNGELO MOREIRA DA FONSECA, 3540
UMUARAMA - PR - 87503-030